Construída no final do século XVIII, tendo sua captação do Ribeirão dos Cristais para fornecer água potável para Congonhas de Sabará (hoje Nova Lima).
Possuía apenas 3 quilômetros, porém, no final do século XIX, o Rego Grande foi refeito, a banqueta alargada e o rego aprofundado, aumentando o volume da água que seria utilizada na nova metalúrgica que estava sendo construída. 
Para que a água chegasse em seu destino final, era necessário transpor o grande vale central que corta a cidade. Assim foi construído um aqueduto de demais de 100 (cem) metros de extensão que levaria suas águas até o rego dos Amores.
Esse rego levou suas águas para dentro da mineradora para a lavagem do minério até meados dos anos noventa, quando a planta metalúrgica foi desativada. 
Hoje tal banqueta possui uma extensão total de 4.676 metros. 
Ao final da banqueta do Rego Grande, encontra-se o Centro de Educação Ambiental Harry Openheimer, construído pela AngloGold Ashanti que restaurou o prédio da antiga Usina Hidrelétrica, transformando-a em sala multimídia e biblioteca.